INE: Proveitos hoteleiros sobem 17% em 2016 com RevPar a ganhar 13,4%

Os resultados do ano de 2016 evidenciam o que já vinha ficando claro com os indicadores mensais: os proveitos sobem a dois dígitos, muito acima do aumento de dormidas, impulsionando com isso os preços médios.

Dados preliminares divulgados esta quarta-feira pelo INE, dão conta de um aumento de 17% nos proveitos totais gerados pelos estabelecimentos hoteleiros que em 2016 atingiram os 2,9 mil milhões de euros. Já os proveitos de aposento aumentaram 18% para parto de 2,1 mil milhões. Com o número de dormidas a ter aumentado apenas 9,6%, bastante abaixo da subida verificada nos proveitos, o RevPar (rendimento médio por quarto disponível) registou um acréscimo de 13,4%, em linha com o verificado em 2015, quanto tinha aumentado 13,9%, tendo-se fixado em 42,6€.

Mesmo assim, de acordo com o INE, em Dezembro houve uma desaceleração dos proveitos que aumentaram 15,1% quando em Novembro a subida tinha sido de 24,1%. Seja nos proveitos totais como nos e aposento, Dezembro trouxe melhorias a todas as regiões, tendo-se destacado o Norte e o Algarve, onde os proveitos totais aumentaram quase 20% e os de aposento ultrapassaram mesmo esta percentagem.

Em Dezembro, Madeira e Lisboa apresentaram os valores mais elevados de RevPAR (36,3€ e 35,4€), com o INE a destacar também os aumentos no Norte (+17,4%), Centro (+12,8%) e Madeira (+12,6%). Nos Açores houve redução no RevPAR (-3,2%).

Por categorias de estabelecimentos, e também com referência ao último mês do ano, nos hotéis de cinco estrelas o RevPAR situou-se em 43,7€, com redução de 3,0%. Como aumentos expressivos são de referir os acréscimos nos apartamentos turísticos (+14,5%) e nos hotéis de quatro estrelas (+13,7%).