INE: Proveitos na hotelaria nacional mostram abrandamento

Os proveitos totais da hotelaria atingiram, no mês de Abril, os 276,7 milhões de euros e os de aposento 199,9 milhões de euros, num crescimento de 2% e 2,1%, respectivamente, que ainda assim representam um desaceleramento acentuado face a Março, com um crescimento de 17,5% e 21,2%, pela mesma ordem.

De acordo com os dados do INE, publicados a 15 de Junho, de entre as várias regiões portuguesas destaca-se o aumento de proveitos na Região Autónoma dos Açores (+6,3% nos proveitos totais e +9,1% nos de aposento), Área Metropolitana de Lisboa (+6,6% e +7,9%, respectivamente) e Norte (+6,6% e +6,2%, pela mesma ordem).

O rendimento médio por quarto disponível (RevPAR) foi 47,4€ em Abril, o que se traduziu num aumento de 1% relativamente a 2017, a contrastar com o crescimento de 17,8% em Março. A Área Metropolitana de Lisboa e a Região Autónoma da Madeira foram as regiões que registaram o RevPAR mais elevado, de 81,90€ e 56€ respectivamente, sendo de destacar também neste indicador as subidas da Área Metropolitana de Lisboa (+6,7%) e da Região Autónoma dos Açores (+6,5%).

“As diferentes tipologias apresentaram evoluções diversas no RevPAR, com destaque para o aumento nos aldeamentos turísticos (+13,1%), a par da redução nos hotéis-apartamentos (-2,8%) e estabilização nos hotéis. As pousadas e os hotéis registaram os valores mais elevados neste indicador (67,50€ e 53,70€, respectivamente) ”, lê-se na informação do INE.