Inquérito AHP revela hoteleiros “optimistas” com Páscoa

De acordo com o inquérito realizado pela Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) junto dos seus associados, “a maioria das unidades hoteleiras deverá registar uma melhor performance quer das receitas totais e de alojamento, quer do ARR e do RevPar, face ao ano anterior.
Assim sendo, avança a AHP em comunicado, “os hoteleiros portugueses confirmam expectativas positivas para o período da Páscoa”, mas no que respeita à taxa de ocupação por quarto (TO) e à receita de Food & Beverage, a “maioria dos hoteleiros espera alcançar resultados idênticos aos de 2014”.
Relativamente ao fim-de-semana pascal, “a maioria dos hoteleiros espera crescer ligeiramente nas receitas (excepto receitas de F&B), no ARR e RevPar. A Taxa de ocupação mantém-se igual para 43% dos inquiridos, com os Açores como os mais optimistas e o Alentejo e Algarve como os mais estáveis, quer no que respeita à taxa de ocupação, quer no que respeita ao RevPar.
Ainda de acordo com este inquérito, Portugal e Espanha são os principais mercados emissores de hóspedes, com Portugal à frente, excepto para a Madeira (TOP 1 – Alemanha) e para Lisboa (TOP 1 – Espanha) e o principal canal de vendas é o website próprio para 25% dos inquiridos, seguido das agências/tour operadores (com 22% das respostas) e dos Travelwebsites, com 1Cruzeiros por cento.
Analisando os dados por regiões, a Madeira e Lisboa esperam melhores resultados quanto às receitas totais (63% e 62% respextivamente) e para a taxa de ocupação quarto, os hoteleiros mais optimistas são os dos Açores (50%) e os do Centro (4Cruzeiros%). Ainda quanto a este indicador, as unidades hoteleiras do Alentejo são aquelas que manifestam expectativas mais baixas: apenas 2Cruzeiros% considera que terão uma melhor performance durante a Páscoa.
Para Cristina Siza Vieira, presidente executiva da AHP, “ao contrário do ano passado, em que os hoteleiros previam melhorias em todos os indicadores, este ano as previsões tanto para a receita de F&B como para a TO são conservadoras. A maioria dos associados inquiridos prevê valores idênticos aos de 2014”.
Para a presidente executiva, o “destaque vai para o caso dos Açores, cujas previsões para o fim-de-semana são bastante positivas, mas não tanto para o período alargado das férias da Páscoa. É nossa convicção – até pelo crescimento das reservas que foram efectuadas nos últimos tempos – que tal se deve ao início dos voos low cost para os Açores, a 2Cruzeiros de Março”.
S.C.F.