Insolvência da Air Berlin: “Será muito complicado assegurar compensações aos passageiros”, segundo a AirHelp

Bernardo Pinto, Country Manager da AirHelp Portugal e Brasil explica, em informação disponibilizada à comunicação social, que vai ser “muito complicado assegurar os pagamentos de compensações que possam ser devidas aos passageiros” por via da insolvência da Air Berlin, companhia que comunicou já que não vai pagar compensações por voos com data anterior a 15 de Agosto.

“Na nossa opinião, será muito complicado assegurar os pagamentos de compensações que possam ocorrer, pois as reclamações são encaminhadas por um processo especial prolongado e com desfecho incerto”, afirma a propósito Bernardo Pinto, especialista em direitos dos passageiros aéreos e Country Manager da AirHelp Portugal e Brasil, explicando que “embora o regulamento europeu EC 261 fundamente o direito dos passageiros recorrerem a compensações por voos afectados até três anos após a data do voo, a lei alemã permite que a companhia possa não se responsabilizar pelo pagamento de compensações pelo facto de ter entrado em processo de insolvência e estar a receber fundos estatais”.

Após o pedido de insolvência, a Air Berlin confirmou a decisão de garantir os serviços habituais e, neste momento, está a operar com regularidade graças a fundos governamentais. Numa análise aos possíveis impactos que esta situação poderá ter para os passageiros Bernardo Pinto antecipa que “as reservas não deverão ser canceladas” e que no caso de os serviços serem descontinuados, a companhia “poderá encontrar alternativas junto de outras congéneres” mas, se assim não acontecer “os passageiros, muito provavelmente, não conseguirão o reembolso dos bilhetes”.

Recorde-se que após o pedido de insolvência, a Lufthansa mostrou interesse na aquisição de partes da Air Berlin, operação que deverá ocorrer no final do próximo mês de Setembro. Se assim acontecer, adianta Bernardo Pinto, “os passageiros não irão sentir perturbações no serviço.

O responsável sublinha ainda que, caso os passageiros afectados pretendam ainda tentar obter compensações, “a AirHelp continuará a apoiá-los, embora seja muito pouco provável que consigam recebê-las, face ao enquadramento legal da insolvência da Air Berlin”.