Internacionalização não impede investimento do Grupo Pestana em Portugal

A garantia foi dada por José Theotónio, administrador do Grupo Pestana, durante o 25º Congresso Nacional de Hotelaria e Turismo, onde falou no painel ?Crescimento orgânico vs. Fusões e aquisições no negócio do Turismo?. O aumento do investimento do Grupo Pestana no estrangeiro foi justificado por José Theotónio pela estratégia de ?tornar a marca mais global? o que acarretava a necessidade de ?diversificar risco?, ou seja que ?o ritmo de investimento fosse mais internacional que nacional?. Isto não significa que o Grupo deixe de investir em Portugal até porque, adiantou o administrador financeiro, o grupo vai ?começar até ao final do ano a construir a Pousada de Lisboa? e vai também iniciar a expansão do hotel no Porto. Porque, segundo José Theotónio, se trata de projectos que demoram entre 12 a 18 meses, ?em finais de 2014 ou inícios de 2015, há-de haver novos projectos do Grupo Pestana em Portugal?, garantiu. O responsável fez no entanto notar que ?dentro da estratégia das fontes de financiamento e até das condições que hoje existem, é mais fácil hoje investir no estrangeiro do que investir cá?, porque os custos de financiamento são mais caros em Portugal. A propósito avançou que em Espanha, onde o grupo investiu recentemente numa unidade hoteleira, os custos de financiamento foram 2% mais baixos que em Portugal, sendo que nos EUA, estes custos são ainda mais baixos. J.L.E.