Jornadas AHRESP: Governo ?está a matar? principal financiador do turismo, diz Mário Assis Ferreira

O presidente do Conselho de Administração da Estoril-Sol, Mário Assis Ferreira, afirmou ontem, nas Jornadas AHRESP que decorreram na FIL, em Lisboa, que o Governo ?está a matar? a principal fonte de financiamento do turismo: os casinos, que financiam em 70% o turismo nacional. “Em nome de uma austeridade e apetência feroz, visceral, pela tributação, o Governo está a matar o sector que vos financia a todos e assegura a sobrevivência do turismo”, disse Mário Assis Ferreira, sublinhando ainda que as verbas das concessões de jogo a que os casinos estão obrigados ?financiam em 70% todo o turismo nacional?. Falando da elevada carga tributária a que os casinos estão obrigados e da concorrência desleal movida pelos jogos online e até por jogos da Santa Casa (a ?raspadinha?, por exemplo), Mário Assis Ferreira deixou um alerta aos empresários presentes nas Jornadas da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, mas também a todo o sector turístico, ao afirmar: ?quando este sector [fusion_builder_container hundred_percent=”yes” overflow=”visible”][fusion_builder_row][fusion_builder_column type=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”no” center_content=”no” min_height=”none”][dos casinos] terminar, quando este sector for demolido, o turismo nacional vai ser demolido?. Isto porque, avançou, ?com 70% das verbas que sustentam as obras turísticas, as promoção nacional e internacional, as obras infra-estruturais, a formação profissional a sofrerem cortes tão drásticos que é muito difícil imaginar o que é que faz parte ou não faz parte do nosso futuro enquanto turismo, quer antes quer após a troika.? Já terminar, e tentando deixar um pouco de optimismo na plateia, Assis Ferreira disse ter que acreditar que ?um dia alguém despertará para esta realidade e evitará um desastre ainda maior para o turismo?. M.F.[/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]