Ligação Lisboa-Pequim “reforça dimensão de Portugal como grande hub intercontinental”, diz António Costa

Na cerimónia oficial de apresentação dos voos directos entre Portugal e a China operados pela Capital Airlines, que decorreu na manhã desta terça-feira em Lisboa, o primeiro-ministro, António Costa, destacou que Portugal que já é “o grande hub para o Brasil e o grande hub para África”, vê agora reforçada a sua dimensão enquanto “grande hub intercontinental”.

Numa cerimónia que contou com a presença do presidente do Parlamento da China, Zhang Dejiang, do ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral e da secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, entre outros membros do governo, para além de responsáveis da Capital Airlines e do grupo chinês de aviação HNA, o primeiro-ministro português sublinhou que “com a abertura destas rotas para o Oriente, Portugal pode transformar-se num hub estratégico para fazer aquilo que, ao longo da história, Portugal e os portugueses sempre fizeram: unir povos, unir culturas, abrir portas”.

Afirmando que a rota Lisboa-Pequim tem um “enorme simbolismo” e “é a nova rota da seda do século XXI”, António Costa destacou ainda o contributo da comunidade chinesa residente em Portugal para o desenvolvimento do país, e o “investimento activo” da China em Portugal.

Os voos directos entre a China e Portugal vão começar a ser operados a partir de dia 26 de Julho pela companhia Beijing Capital Airlines, três vezes por semana.