?Lisboa precisa de ser vista como um todo?

Esta a opinião veiculada pelo presidente da Mesa da Assembleia Geral da Entidade Regional de Turismo da Região de Lisboa, Carlos Humberto Carvalho, presidente da C.M. do Barreiro, durante a cerimónia de tomada de posse dos corpos sociais da ERT-RL que ontem decorreu. ?Lisboa precisa de ser vista como um todo, a Área Metropolitana, a Região, precisam de ser vistas como um todo e precisamos de uma forte, dinâmica e potente região? mas também de ?uma região inovadora e criativa?. Para Carlos Humberto Carvalho, a região de Lisboa deve associar a economia ao ambiente, o bem-estar às questões de carácter social, o desporto e o lazer aos rios ?e precisamos de associar isto tudo ao turismo? porque ?turismo será, naturalmente economia? mas é também ambiente, gastronomia, cultura, Fado, música? Ou seja, se tudo é economia, tudo é também turismo, pelo que se torna necessário ?pegar em tudo isto e potencializar Lisboa ? Lisboa cidade, Lisboa região? porque a cidade tem duas margens e a margem Sul merece atenção e ?deve ser potencializada?. Em suma, torna-se necessário olhar para a região como ?um todo com vários interesses, várias centralidades, várias capacidades? que são muitas vezes complementares entre si. E esta complementaridade torna-se de grande importância para que Lisboa dispute um lugar cimeiro no turismo com outras cidades europeias. ?Precisamos que o turismo ajude a construir esta Lisboa, que o turismo seja um pilar deste desenvolvimento? e que ?ajude a ultrapassar as dificuldades? das empresas e das pessoas, concluiu o presidente da Mesa da Assembleia Geral da ERT-RL. M.F.