Lisboa: preços e RevPar de Setembro só subiram nos 5 estrelas

Na hotelaria da cidade de Lisboa, o mês de Setembro foi marcado por quebras de preços, RevPar e ocupação. A excepção foram os hotéis de 5 estrelas, que apresentaram preços e RevPar mais elevados que nos mês homólogo do ano passado.

Durante o mês de Setembro, a hotelaria da cidade de Lisboa uma taxa de ocupação de 90,89%, o que corresponde a uma quebra de 0,70% quando comparado com o mesmo período do ano anterior. Por categorias de hotéis, apenas os 3 estrelas manifestaram uma ligeiríssima subida de 0,1% para uma ocupação de 95,18%. A descida mais acentuada aconteceu nos 5 estrelas, com -1,7% para 82,53% de ocupação.

Já no que toca ao acumulado do ano até Setembro, são apenas os hotéis de 4 estrelas a apresentar uma descida na ocupação média: -3% para 82,47%. Não obstante, as subidas de 0,4% e 0,5% verificadas nos hotéis de 3 e 5 estrelas, respectivamente, não chegaram para que a cidade apresentasse uma síntese de valores positivos na ocupação que se situou nos 80,42% (-1,4% em termos homólogos).

O Average revelou-se positivo, apesar de o preço médio por quarto vendido ser muito semelhante ao período homólogo, variando apenas em seis cêntimos. Por categorias, apenas os 5 estrelas apresentaram resultados positivos: +3,0% para 199,42€. A quebra mais acentuada verificou-se nas unidades de 3 estrelas (-1,5% para 93,21€) enquanto os 4 estrelas registaram uma quebra de 0,5% (para 109,87€)

No acumulado do ano, os valores dos preços médios por quarto vendido continuam a ser positivos nos 5 (+0,4%) e 4 estrelas (+3,7%), enquanto os 3 estrelas registaram uma quebra de 1% (para 81,02€).

O RevPar esteve também em declínio em Setembro, com o preço médio por quarto disponível a descer 0,7%, situando-se nos 116,73€. Também neste caso, foram apenas os 5 estrelas a apresentar resultados positivos, com o RevPar a situar-se nos 164,86€, +1,3% que no mesmo mês do ano passado. Quanto aos hotéis de 3 e 4 estrelas, apresentaram quebras de 1,4 e 1,3%, respectivamente.

No acumulado do ano, o RevPar apresenta ainda valores positivos nos hotéis de 5 e 4 estrelas (+0,9% e +0,6%, respectivamente) enquanto os 3 estrelas acusam já uma quebra de 1,4% em termos homólogos.