Lufthansa com resultados positivos após ano complicado

A Lufthansa mostra ano favorável em relação ao ano que passou, tendo transportado o recorde de 108 milhões de passageiros. Os resultados apresentados na assembleia anual do grupo reportam também um EBIT ajustado de 1.8 mil milhões de euros e lucro líquido de 1.7 mil milhões de euros, em receitas de 32.1 mil milhões de euros.

A estabilidade financeira da Lufthansa foi reforçada, com uma diminuição do endividamento líquido. Foi assim proposto pela direcção e conselho fiscal o pagamento de um dividendo no valor de 0,50€ por acção, para 2015, representando uma distribuição de dividendos de um total de 232 milhões de euros.

Tal representa que a companhia terá pago aos seus accionistas um montante total de dividendos que é equivalente a cerca de 25% do valor de mercado da empresa desde 2008. Carsten Sophr, presidente do Concelho de Administração e CEO da Deutsche Lufthansa AG, enfatiza que pretendem “continuar a distribuir dividendos nos próximos anos”, sendo que a partir de 2016 os accionistas têm também a opção de os receber na forma de acções adicionais.

Segundo Sophr “2015 foi o ano mas difícil em termos emocionais mas também um dos melhores da nossa história”. Isto reflecte-se num abrir portas para futuras estratégias de desenvolvimento, relativas a todas as empresas ao serviço do Grupo Lufthansa. Para o presente ano esperam apresentar um EBIT ajustado ligeiramente superior, em relação a 2015, mantendo, de acordo com Sophr, o optimismo de seguirem no bom caminho.

Nas perspectivas para 2016 espera-se a entrega de 52 novos aviões, com objectivo de aumentar a eficiência global, reforçando também as credenciais ambientais da frota do grupo. Pretendem ainda oferecer mais conforto aos seus passageiros, também ao disponibilizar internet a bordo dos seus voos de curto e médio curso.