Lufthansa quer manter bons resultados em 2014

Depois de um 2013 positivo, o director-geral da Lufthansa para Portugal, Michael Hutzelmann, revelou ontem que a companhia aérea germânica espera manter os bons resultados também este ano, com destaque para a aposta no longo curso. “Este ano, vamos continuar a apostar no longo curso. Tivemos um bom ano para a Ásia e queremos defender essa posição”, referiu o responsável, durante um almoço com a comunicação social. Além da Ásia, a Lufthansa pretende estender a aposta também à África do Sul, Atlântico Norte e América Latina, destinos em que Michael Hutzelmann acredita que o mercado português vai gerar procura, contribuindo para aumentar a rentabilidade da companhia em Portugal. Importante para o longo curso deverá ser também o lançamento da nova classe Premium Economy, que foi ontem apresentada na ITB Berlim e que, até ao Verão de 2015, deverá estar já disponível em todos os aviões B747-8, A380, A330 e A340-600 da companhia. “A nova classe é uma forma de diferenciar o produto da Lufthansa face à concorrência e vai ser um grande passo para tornar a Lufthansa na única companhia ocidental com a classificação de cinco estrelas”, afirmou. Além do longo curso, Michael Hutzelmann acredita que vai ser possível crescer também no load factor das rotas portuguesas da Lufthansa, até porque os primeiros meses de 2014 indicam um crescimento significativo das reservas, tanto no ponto-a-ponto, que representa cerca de 25% do tráfego da companhia com origem em Portugal, como nos passageiros em trânsito, a que correspondem os restantes 75%. Quanto às rotas portuguesas, Michael Hutzelmann revelou ainda que a companhia não prevê a introdução de quaisquer novas frequências, com a capacidade oferecida a manter-se estável, à excepção de Faro, que, este ano, vai ter um aumento de capacidade de perto de 50%, com a operação desde Frankfurt a passar a voos diários. I.M.