Luís Araújo: “Temos que criar produto que toque nas várias regiões”

Para o presidente do Turismo de Portugal, ter produto turístico transversal a várias regiões de Portugal é a única forma de captar turistas para todo o país, permitindo que a carga sobre o litoral se esbata e se reforce a coesão territorial. Luís Araújo falava esta quarta-feira num almoço-conferência promovido pela Vida Imobiliária.

Na sua intervenção, ao enumerar os desafios de futuro que se colocam ao turismo em Portugal, Luís Araújo referiu o da coesão territorial, tendo sublinhado que “90% das reservas de turistas ainda são para o litoral”, o que levantou algumas questões sobre a macrocefalia do país em termos turísticos”. Uma questão que o presidente do Turismo de Portugal relacionou com a forma como os turistas chegam, já que a esmagadora maioria (mais de 80%) utiliza o transporte aéreo e, como tal, tem como portas de entrada os aeroportos de Lisboa, Porto e Faro.

“Esta é uma questão a que não podemos fugir, mas também não nos podemos resignar”, afirmou, acrescentando: “Da mesma forma que combatemos a sazonalidade, temos que combater a questão de as pessoas virem para Portugal, entrarem por um aeroporto e ficarem nesses locais”. A este nível, avançou que há três combates a realizar na captação de turistas: “O primeiro combate é que fiquem cá e não sigam viagem para outros destinos, o segundo é que fiquem o mais tempo possível, e o terceiro é que, ficando, conheçam outras regiões ou que regressem para conhecer outras regiões”.

Para o presidente do Turismo de Portugal este é o grande objectivo a atingir, no entanto deixou um alerta: “não podemos estar a promover regiões que não estão tão preparadas”. Desta forma, e tendo em conta que temos uma boa rede de acessibilidades rodoviárias, há outro desafio que se coloca e que passa por “criar produto que toque nas várias regiões”. Deu mesmo exemplos da criação de produtos turísticos transversais, como “o trekking, o walking e o cycling em que estamos a apostar muito porque atravessam várias regiões” mas também o projecto “Os Caminhos de Fátima” que “atravessa o país de Norte a Sul”.

Nesta conferência organizada pela Vida Imobiliária, Luís Araújo falou de desafios, de estratégias para os ultrapassar e de metas a atingir, fazendo a propósito um resumo da Estratégia Turismo 2027 que, como o Turisver.com noticiou, foi oficialmente apresentada na abertura da Bolsa de Turismo de Lisboa.

*Leia mais na próxima edição da revista Turisver.