Lusófona e INP cooperam com São Tomé na formação turística

A Universidade Lusófona, o Instituto Superior de Novas Profissões e a Direcção-Geral de Turismo de S. Tomé e Príncipe iniciaram um Plano de Formação junto dos seus actuais Guias Turísticos.

logos

No âmbito do protocolo assinado no passado dia 24 de Novembro entre o Departamento de Turismo da ULHT e do INP e a Direcção-geral de Turismo e Hotelaria de S. Tomé e Príncipe, as instituições de ensino portuguesas vão cooperar num plano de formação destinado aos guias turísticos de São Tomé e Príncipe.

De acordo com Mafalda Patuleia, directora do Departamento de Turismo da Universidade Lusófona, este plano de formação visa “a credenciação oficial dos actuais profissionais e foi organizada pelo Banco Mundial e financiada pelo Governo de Japão”.

A responsável acrescenta que a formação terá a duração de 108 horas e compreende matérias como a interpretação do património cultural e etnográfico, a interpretação do património natural, a história europeia e africana comparada, a prática profissional de guia de turismo, entre outras.

Assim, explica a responsável, “um profissional que cumpra este plano curricular e que seja aprovado no exame de Aptidão ganha a capacidade de se inserir no mercado de trabalho com as competências necessárias e o reconhecimento profissional por parte das entidades oficiais e empresariais”.