Madeira subvaloriza o turismo de saúde

Para João Lemos Baptista, presidente da direcção da Associação de Investigação Científica do Atlântico, o turismo de saúde e bem-estar é um segmento que está pouco explorado na Ilha da Madeira, afirmando que “o turismo médico praticamente não existe”.

Relativamente a turismo médico na Ilha Madeira existe somente um exemplo, sem qualquer infra-estrutura que ofereça serviços a potenciais turistas que queiram ser tratados na região ao mesmo tempo que conhecem a ilha. A mesma situação verifica-se em Portugal Continental, com o turismo de saúde a estar associado a termas e spas, estando mais ligado a nível do bem-estar corporal.

Segundo João Lemos Baptista, “o turismo médico ainda é uma área que é preciso explorar”, tendo a Madeira um grande potencial de desenvolvimento ligado à sua posição geográfica e condições climatéricas. Assim sendo, acredita que se deve “apostar não só no turismo de bem-estar”, mas sim “criar unidades de turismo médico com esta vocação turística”, e apostar na divulgação deste segmento.

A subvalorização do sector do turismo de saúde e bem-estar e as potencialidades da Madeira para este foram os principais temas de uma conferência que se realizou na Escola Profissional Atlântico, com João Lemos Baptista como orador convidado.