Marrocos poderá entrar nos top 20 destinos turísticos em 2020

Marrocos poderá vir a ser um dos 20 primeiros destinos turísticos do mundo em 2020, segundo as previsões do gabinete internacional de inteligência económica de Oxford Business Group (OBG), que aponta os excelentes resultados turísticos obtidos por Marrocos em 2012. De acordo com o OBG, em 2012, o sector turístico marroquino conseguiu atrair investimentos que ascenderam aos 14 mil milhões de dirhams, um valor muito próximo do estabelecido no plano estratégico “Visão 2020”, que apontava como meta a obtenção de 15 mil milhões de dirhams por ano. “Este montante representa cerca de 93% do objectivo fixado pelo país no âmbito da sua “Visão 2020”, nomeadamente atrair, em média, 15 mil milhões de dirhams por ano”, refere o Turismo de Marrocos. O OBG diz também que os europeus representam o maior número de visitantes no país, o que é atribuído aos esforços das autoridades competentes na diversificação de mercados, com destaque para o mercado britânico, que Marrocos espera que passe de 500 mil para um milhão de entradas por ano no país até 2020. Mas o OBG prevê também que, em 2013, Marrocos consiga atrair entre 20 e 30 mil milhões de dirhams de investimentos em grandes projectos turísticos, com destaque para a aposta nos nichos de mercado, nomeadamente no turismo médico. Por outro lado, o país tem conseguido também atrair novas rotas aéreas, como provam as bases que a Ryanair vai abrir em Marraquexe e em Fez no próximo mês de Abril, num investimento de 210 milhões de euros e naquela que é a primeira vez que a companhia se estabelece fora da Europa. “Estas novas ligações aéreas entre Marrocos e a Europa deverão responder à procura crescente e transportar cerca de 2,5 milhões de passageiros por ano”, refere o OBG, acrescentando que “com ainda mais investimentos previstos para 2013 e o aumento esperado do número de visitantes, o turismo marroquino parece bem encaminhado para atingir os seus objectivos”. Lançado em 2010, o plano “Visão 2020” quer tornar Marrocos num dos vinte primeiros destinos turísticos mundiais e atingir 20 milhões de entradas de turistas até 2020. I.M.