Mercado interno em alta no Algarve

Depois de terem aumentado 12,6% em Janeiro, as dormidas de portugueses voltaram a subir em Fevereiro, com um acréscimo de 14 ,6% face a igual mês do ano passado. Desta forma, foi em grande medida ao mercado interno que ficou a dever-se o aumento de dormidas na região no segundo mês deste ano.

Em Fevereiro, os estabelecimentos hoteleiros e similares do Algarve registaram cerca de 700 mil dormidas, correspondendo a uma variação anual de 2,3%. As dormidas do mercado interno cresceram 14,6% (+12,6% em Janeiro) e as dos mercados externos mantiveram-se inalteradas, depois de em Janeiro terem sofrido uma quebra de 1,8%.

Ao aumento acentuado das dormidas dos turistas portugueses nos hotéis do destino junta-se a aceleração dos proveitos verificada no segundo mês deste ano: +7,4% para 25,6 milhões de euros. Por outro lado, e “ao contrário da média nacional, a estada média no Algarve também aumentou 2,6%, para 4,52 noites”, tendo sido “a segunda mais elevada do país”, sublinha a região em nota à imprensa.

Divulgados na última sexta-feira, os dados do INE indicam que o Algarve captou 23,7% das dormidas totais do país, destacando-se a performance dos mercados da Alemanha (+7,6%), França (+27,4%) e Irlanda (+13,9%). Em sentido contrário, Reino Unido (-3,3%), Espanha (-13,1%) e Holanda (-11,8%) geraram menos dormidas no destino.

Nos dois primeiros meses de 2018 o Algarve acumula 266,8 mil hóspedes (-0,4%) na hotelaria classificada, 1,18 milhões de dormidas (+1,5%) e 43,1 milhões de euros de proveitos totais (+6,7%).