Mergulhar com tubarões nos Açores vai ter código de conduta

Produto turístico cada vez mais procurado nos Açores, o mergulho com tubarões e jamantas vai estar, já a partir de Maio, subordinado a um código de conduta através do qual o governo açoriano pretende “disciplinar esta actividade”. À semelhança do que já existe para outras actividades, como a observação de cetáceos, este código de conduta vai incluir uma série de conselhos úteis para os praticantes deste tipo de mergulho. Entre os vários conselhos do código constam, por exemplo, onde e como se pode usar o engodo para atrair os animais, quais os equipamentos mínimos indispensáveis e que tipo de informação as empresas marítimo turísticas devem dar aos seus clientes antes do mergulho. “Dada a sensibilidade da própria actividade do ponto de vista da segurança dos clientes, das empresas e também do ponto de vista do bem-estar dos animais”, o governo açoriano considerou importante a implementação de um código de conduta “voluntário” que irá ser em breve “assinado pelos diversos participantes”, segundo adiantou à Agência Lusa Filipe Porteiro, director regional dos Assuntos do Mar. “A nossa perspectiva é que este código possa ser testado na prática. Achamos que é importante esta adopção voluntária do código por parte dos operadores”, disse Filipe Porteiro, admitindo que, no futuro, o código possa vir a ter aplicação obrigatória. M.F.