Miguel Albuquerque: “Temos que consolidar e melhorar o nosso destino”

Na abertura da X Conferência Anual do Turismo, o presidente do Governo Regional falou de recorde do turismo madeirense mas deixou claro que há que “ter cautelas” e “pés assentes na terra”. Na mesma linha, André Barreto, presidente da Delegação Regional da Ordem dos Economistas, disse que os números podem ser “inebriantes” mas há que atentar nos “desafios”.

Mais de 1,2 milhões de turistas, mais de 6,6 milhões dormidas, RevPar a aumentar 12% na Madeira e 13% no Porto Santo, proveitos totais a rondarem os 321 milhões de euros, e 550 mil turistas de cruzeiros. Tudo somado, 2015 foi ano de recordes para a Madeira. Os números foram sublinhados sexta-feira pelo presidente do Governo Regional na sessão de abertura da X Conferência Anual do Turismo que decorreu no Funchal, levando-o a afirmar que “estamos a trabalhar bem” e que o trabalho tem sido “bem direccionado”.

Miguel Albuquerque deixou um alerta; “temos que ter cautelas e os pés bem assentes na terra”, até porque, mesmo face a estes números e às perspectivas de que venham a manter-se ou até a subir em 2016, “não vamos aumentar o número de quartos de forma desmesurada”.

Acima de tudo, disse,  “temos que consolidar e melhorar o nosso destino”, melhorando e requalificando infra-estruturas, desenhando novos produtos, alargando o calendário de alguns eventos. O alargamento da Festa da Flor para três semanas, a recuperação dos “Caminhos Reais” na Calheta, melhorias nas Levadas e nos jardins, o Museu do Romantismo e o Museu dos Carros Clássicos, inserem-se neste grupo.

Também André Barreto chamou a atenção para os números que, afirmou, “podem ser inebriantes” mas não podem fazer com que se perca o foco ou não se atente nos novos desafios. “Hoje, o que nos distancia da Mongólia é um simples clique de rato do computador”, alertou para dizer a seguir que a ciência, em turismo, “reside na capacidade de surpreender os visitantes” e que “há que ter a capacidade de dialogar com os turistas o ano inteiro”.

*O Turisver.com esteve no Funchal a convite da Delegação da Madeira da Ordem dos Economistas

** Leia a reportagem completa na próxima edição da revista Turisver