Ministra do Mar diz que terminal de cruzeiros de Lisboa deve abrir este Verão

A ministra do Mar, Ana Paula Vitorino estima que o novo terminal de cruzeiros de Lisboa deverá ser inaugurado este Verão.

“Eu espero que, de facto, até ao final de Junho a obra esteja concluída e que a possamos inaugurar, como era previsto, este Verão ainda”, disse a ministra à agência Lusa no final do seminário “Porto de Lisboa – desafios e afirmação”, que decorreu esta segunda-feira na Gare Marítima de Alcântara, na capital.

A ministra apontou também que o Governo espera um crescimento acentuado do volume total de passageiros transportados”, que se traduz num aumento “de 55% nos próximos dez anos” e “em matéria dos ‘turnaround’ ter também um acréscimo de quase 500%”.

Esta obra prevê um edifício com 13.800 metros quadrados, com capacidade para 800 mil passageiros ano, o que representa um aumento de 300 mil face aos números actuais.

O cais do novo terminal terá 1.490 metros quadrados e a infra-estrutura permite o interface de 360 veículos ligeiros e 80 autocarros ou táxis turísticos.

Os objectivos desta nova infra-estrutura, cujo edifício, na opinião da presidente da Administração do Porto de Lisboa,”tem características arquitectónicas interessantes”, passam por “melhorar a operacionalidade, atractividade e qualidade do serviço”, bem como “dotar o porto de uma infra-estrutura moderna e eficiente”, afirmou recentemente a presidente da Administração do Porto de Lisboa, Lídia Sequeira.

Com um investimento privado de 22,7 milhões de euros, são esperados “efeitos directos, indirectos e induzidos na economia de mais de 100 milhões de euros até 2020”, disse.

Apesar da obra ainda não estar concluída, Ana Paula Vitorino salientou que “não tem sido por isso que tem ficado parado o tráfego de cruzeiros”, existindo mesmo um “crescimento absolutamente fabuloso” deste, para acrescentar que “mais de 70% é de facto um valor significativo”. O Governo espera 345 escalas e 525 mil passageiros este ano, o que constitui “um ano de sucesso para a actividade de cruzeiros no Porto de Lisboa”, evidenciou.

“Do ponto de vista funcional e operacional, terá maior capacidade de dar conforto e de atrair novos passageiros com outro tipo de escalas e irá dotar Lisboa de uma oferta de excelência ao nível internacional”, disse ainda Ana Paula Vitorino.