Ministro da Economia: Novo PENT vai contribuir para aumentar turistas e receitas

Na sessão que marcou ontem a abertura oficial da BTL, Álvaro Santos Pereira referiu-se ao PENT (Plano Estratégico Nacional do Turismo) para afirmar que a sua revisão tem como objectivo o crescimento, tanto do número de turistas que nos visita como das receitas turísticas. “Travar os erros das opções das políticas do passado” e “corrigir os planos desajustados às necessidades do sector” que tiveram resultados “muito aquém do prometido” são, segundo o ministro da Economia, alguns dos principais objectivos da revisão do PENT, com a qual se pretende “corrigir os objectivos para patamares mais realistas” e mais adaptados à actual conjuntura internacional, “apoiar a capacitação económica e financeira das empresas”, “aumentar a eficácia da promoção e apoio à venda”, reforçar a interacção com o cliente, reforçar a aposta no enriquecimento do produto e reformular a reorganização regional, entre outros pontos. Uma revisão que irá contribuir, disse Álvaro Santos Pereira, para “ acelerar o crescimento face ao registado até 2012” particularmente com o “contributo da procura internacional”. E avançou mesmo o objectivo de, até 2015, aumentar o número de dormidas em quatro milhões “ultrapassando a fasquia dos 30 milhões de dormidas internacionais” assim como acrescer dois mil milhões de euros às receitas turísticas actuais “ultrapassando a fasquia dos 10 mil milhões de euros”, com reflexos na taxa de ocupação e nos preços médios de forma a que estes “confiram maior competitividade às empresas do sector”. No que se refere a estratégias, o governante adiantou que o PENT mantém os 10 produtos estratégicos que já continha mas “evoluindo no sentido da sua maior segmentação” e dando maior atenção ao turismo religioso para o qual estão a ser criados roteiros denominados “Caminhos da Fé”, bem como ao turismo de natureza e ao turismo residencial. M.F.