Ministro do Turismo do Zimbabwe perfila-se à sucessão de Taleb Rifai (OMT)

O ministro do Turismo do Zimbabwe, Walter Mzembi está a perfilar-se para suceder a Taleb Rifai no cargo de secretário-geral da Organização Mundial do Turismo (OMT).

Taleb Rifai, à frente da OMT há quase uma década, anunciou que não se vai recandidatar ao cargo na próxima Assembleia-Geral da OMT em 2017, a ser realizada em Chengdu, China.

Em declarações ao Sunday Mail no Zimbabwe e ao eTurboNews, Mzembi refere que a África deve ter uma oportunidade no contexto da OMT. Desde o início da OMT, em 1075, nenhum africano ocupou esse cargo e “vemos que estamos cada vez mais a tornar-nos o elo mais fraco no desempenho global”, disse.

De acordo com o governante, que ocupa este cargo desde 2009, no ano de 2015 as chegadas de turismo em África caíram 3%, para 53 milhões, e participa em apenas 3% do desempenho global do turismo, que foi de 1,5 triliões de dólares. O sector que emprega um em cada 11 pessoas no mundo, equivalente a 288 milhões de empregos, e a participação de África é apenas de 3% a 5%, por isso “é o elo mais fraco na cadeia”. E acrescentou que “acho que o mundo precisa de uma África forte que irá contribuir para o crescimento e não para o declínio do sector e, só um africano nessa posição pode inverter essa tendência. Seria uma tragédia se a África continua a desaparecer perante um sector que vale mais do que o comércio e o investimento”.

Refira-se que para além de ministro do Turismo do Zimbabwe, Walter Mzembi é também presidente da Comissão da OMT para África. A sua candidatura tem como lemas “É tempo para a África” e “Homens de África para o Mundo”.

(Visited 10 times, 1 visits today)