Ministros do Turismo do G-20 discutem impacto do sector no emprego

Ao longo dos próximos dez ano estima-se que o sector de viagens e turismo possa gerar 25 milhões de novos empregos directos e indirectos e apoiar 80 milhões de novos postos de trabalho em todo o mundo. Esta é uma das conclusões da 6ª Reunião de Ministros do Turismo do Grupo G-20.

Mais importante ainda, o sector das viagens e turismo suporta o emprego em todos os níveis da sociedade, empregando uma percentagem mais elevada de mulheres e jovens do que o conjunto da economia e proporciona emprego nas zonas rurais e remotas em todo o mundo, onde outras oportunidades de emprego são escassas.

O “Turismo, as PMEs e o emprego” foi o tema central da Reunião de Ministros do Grupo G-20, que terminou com a assinatura de uma Declaração Final, que será submetida aos Chefes de Estado e de Governo das 20 economias mais importantes do mundo, na sua próxima reunião, a ter lugar Novembro, na Turquia.

Neste contexto, foram debatidas questões que visam mostrar como é que o turismo pode contribuir para o emprego, com especial enfoque nas políticas que promovem a igualdade entre os géneros e o emprego jovem.

A declaração final destaca o turismo como sector prioritário pela sua capacidade para cumprir os objectivos propostos de criação de emprego de qualidade para todos, investir em capacidades e reduzir as desigualdades para promover o crescimento integrado.

O sector das viagens e turismo é um grande empregador global. No final deste ano prevê-se que o sector possa contribuir com mais de 280 milhões de empregos em todo o mundo, um em cada onze postos de trabalho no planeta.O denominado Grupo de Trabalho T20, criado em 2009 sob a coordenação da Organização Mundial do Turismo (OMT) e integrado pelos Ministros de Turismo do G-20 reuniu-se pela sexta vez em Antalya com o objectivo de continuar a destacar a importância do sector turístico nas economias do grupo dos 20 países mais ricos do mundo e alcançar o consequente reconhecimento na Cimeira de Líderes realizada a cada ano.

No G20, que representa 85% da economia mundial, 80% do comércio internacional e dois terços da população mundial, participam 19 países, incluindo as economias mais avançadas e as emergentes, assim como um representante da União Europeia e os principais organismos económico-financeiros.