MSC Cruzeiros encomenda dois navios de uma nova classe

Pierfrancesco Vago, presidente executivo da MSC Cruzeiros, anunciou que a companhia de cruzeiros encomendou dois novos navios, a ser entregues em 2021 e 2023, pertencentes a uma nova classe, a Classe Seaside EVO que se traduz numa evolução da Classe Seaside.

Com um investimento de 1.8 mil milhões de euros, a encomenda dos dois navios foi anunciada na apresentação do primeiro navio da Classe Seaside, o MSC Seaside, em Trieste, no passado dia 30 de Novembro. Os Seaside EVO vão sofrer melhorias em relação à Classe Seaside, embora estas não tenham sido ainda adiantadas. Sabe-se, no entanto, que serão maiores, com capacidade para 2.280 camarotes, num navio com 339 metros de comprimento e 169,4 mil toneladas.

Os navios serão construídos nos estaleiros da Fincantieri, com entrega prevista para 2021 e 2023. “Ambos os navios se chamarão EVO, porque são uma evolução da Classe Seaside”, explica Pierfrancesco Vago, para acrescentar que “o Seaside foi o maior navio a ser construído em Itália”, bem como o primeiro da MSC Cruzeiros a ser construído em Fincantieri, “foi um grande desafio, mas entendemo-nos perfeitamente e vimos o potencial para melhorar”, daí o despontar de um projecto EVO, conclui.

Nos próximos três anos a MSC Cruzeiros espera a entrega de seis navios, de grandes dimensões, que vão duplicar a capacidade de passageiros da companhia. Após esse período há um ligeiro abrandamento, mas ainda com crescimento, com a entrega de um navio por ano. Os novos navios “vão-nos tornar mais fortes, melhores e mais eficientes”, atesta o presidente executivo da MSC Cruzeiros. Com a entrega destes navios, a companhia espera atingir a meta dos 5 milhões de passageiros, numa indústria que de momento transporta 25 milhões de passageiros por ano.