MSC e CAISSA Touristic anunciam parceria estratégica

Xangai será homeport do MSC Lirica a partir de Maio de 2016, para servir o mercado interno chinês. Trata-se do mais longo e financeiramente mais significativo acordo de cooperação estratégica entre as duas empresas.

O recém-renovado MSC Lirica tem chegada marcada ao porto de Xangai depois de uma Grand Voyage de 60 dias, desde o Rio de Janeiro via Barcelona, Marselha, Génova e Dubai.
Embora “mantendo a sua atmosfera e serviço com estilo Mediterrânico, refere a companhia de cruzeiros em comunicado, o MSC Lirica irá contar com uma “alta percentagem”, de tripulantes fluentes em Mandarim, para proporcionar aos hóspedes todos os serviços em Mandarim. Irá também proporcionar pratos de alta gastronomia chinesa, bem como pratos mais populares e entretenimento mais tradicional e popular.
Os detalhes em profundidade sobre a forma como os produtos e serviços do MSC Lirica serão exclusivamente adaptados para atender às necessidades dos consumidores chineses – incluindo várias novidades no mercado – serão anunciados em conferência de imprensa a realizar em Pequim nas próximas semanas, refere ainda a companhia.
Para o presidente da Caissa Touristic, Chen Xiaobing, “esta parceria destaca-se de outros tradicionais acordos entre agências de turismo baseadas na China e companhias de cruzeiro pela ênfase que será colocada na formação de todo o pessoal de bordo, para garantir que os hóspedes recebem a melhor experiência e serviço MSC Cruzeiros, bem como o grau de adaptação de hardware e software do navio (como instalações renovadas, design de serviço e operação, commodities a bordo e muito mais), para adaptar aos costumes e gostos dos clientes chineses que o navio irá receber”.
Por sua vez, Gianni Onorato, CEO da MSC Cruises, comentou que “a MSC Cruzeiros tem estado presente na China desde 2010, trazendo com sucesso hóspedes chineses de cruzeiro para a sua frota ultra-moderna, nos vários destinos globais que opera, especialmente, para a Europa e Mediterrâneo”.
O renovado MSC Lirica, parte do inovador programa Renaissance, “contará com muitas características distintivas – incluindo algumas inovações na indústria – especialmente concebidas para os consumidores chineses. Isso fará com que seja uma escolha muito procurada para cruzeiros na região”, rematou o responsável da companhia de cruzeiros