Município de Melgaço vai estar conectado em redes wi-fi

Melgaço é o primeiro município a ver aprovada a candidatura de disponibilização de redes wi-fi, revelou Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo, no encerramento do colóquio ‘Turismo de Natureza, Aventura e Segurança’, integrado na 2ª edição do ‘Pegada Zero – II Jornadas de Turismo de Natureza – PNPG – Melgaço 2017’.

O projecto consiste na disponibilização de internet gratuita aos turistas e visitantes do município, intervindo em três pontos nevrálgicos da oferta turística do concelho, garantindo desta forma uma grande abrangência territorial do projecto: Centro Histórico, Parque Nacional Peneda-Gerês (PNPG) – Porta do PNPG de Lamas de Mouro e Vila de Castro Laboreiro. A candidatura, no âmbito do Programa Valorizar, representa um investimento total previsto de 58 mil euros.

‘Ao proporcionar cobertura wi-fi, o concelho está a contribuir para o aumento da qualidade da experiência por parte dos visitantes”, considera o autarca de Melgaço, Manoel Batista, para acrescentar que “não podemos esquecer que o recurso às novas tecnologias permite fazer uso de ferramentas muito poderosas em termos de despertar emoções no turista/visitante e apelar ao consumo mais fácil do território.”.

Há já algum tempo que Melgaço se tem vindo a integrar no conceito de Smart Cities, (cidades inteligentes), proposto pela Comissão Europeia. Melgaço tem vindo a fazer um esforço por estruturar a sua oferta e promovê-la com a maior abrangência possível, para tal, o Município tem apostado nas TIC como factor de competitividade e atractividade para empresas e cidadãos. A recente Loja Interactiva de Turismo de Melgaço – parte da rede da PNP, ERT (Turismo Porto e Norte de Portugal) – constitui-se como o primeiro investimento em interactividade do concelho (inaugurada em Maio de 2015).

Já recentemente, o município, no âmbito do Portugal 2020, propôs a financiamento do Programa Operacional Regional uma operação para valorizar os recursos naturais do concelho: o PNPG e o SIC (Sítio de Importância Comunitária) Rio Minho que constituem dois dos principais activos (Património natural) do território em termos de turismo de natureza. Além de ser o único Parque Nacional de Portugal é território classificado como Reserva Mundial da Biosfera, por parte da UNESCO.

“Queremos investir no relacionamento com os turistas, tornando a informação mais acessível, actualizada e dinâmica. Queremos passar de um conceito tradicional de receber o turista para um modelo mais holístico, onde o factor humano continua presente e é parte do processo, para um conceito onde o turista, onde quer que esteja, possa aceder a informação que melhore a sua experiência de visita”, realça o presidente da Câmara.