Municípios portugueses apostam no turismo militar

A ATMPT – Associação de Turismo Militar Português apresentou os resultados sobre a integração do turismo militar na estratégia turística dos municípios nacionais. A acção realizou-se com a participação de 90 câmaras municipais e deu acesso a um conjunto de dados que demonstram os níveis de viabilidade do turismo militar nesses territórios.

A ATMPT desafiou o Laboratório de Turismo do Instituto Politécnico de Tomar, L-tour.ipt, para colaborar numa acção contínua de monitorização da aplicação do conceito “turismo militar” no território nacional, com a adesão de 29% dos municípios nacionais. Álvaro Covões, presidente da ATMPT, afirma que “após dois anos de actividade destinados a promover o turismo militar, sentimos que entrámos numa fase que precisamos compreender como é que as pessoas e as instituições percebem o turismo militar”.

Nos resultados obtidos verifica-se que 63% dos municípios que participaram nesta iniciativa organizaram, durante 2017, pelo menos um evento turístico e cultural que promovesse a história militar local e que 55% já tem calendarizado pelo menos um evento desse âmbito para o próximo ano. Em termos de branding e produto, 86% dos participantes consideram que a activação turística do património histórico-militar local pode ser benéfica para a qualificação da marca turística do município, enquanto 59% acreditam que reúnem condições turísticas e cultural para serem um território incontornável na realidade do turismo militar.

Quanto aos resultados obtidos, o presidente da ATMPT atesta que “percebe-se que os territórios querem mais e com maior qualidade” e que “talvez este seja o momento para reflectir melhor sobre a importância dos conteúdos e sobre o potencial dos nossos heróis e qual o seu impacto nos diferentes territórios”. “Este tipo de iniciativas vai beneficiar todos os que querem contribuir para o desenvolvimento turístico e cultural do nosso país”, conclui Álvaro Covões.