Museus e monumentos do Norte com cada vez mais visitantes

O número de visitantes nos museus e monumentos sob alçada da Direcção Regional de Cultura do Norte registou, durante o primeiro semestre de 2018, uma subida de 12,2% em relação ao período homólogo do ano anterior, totalizando em 622 mil entradas.

Este aumento acompanha a tendência global do último ano, com 2017 a ser o quarto ano consecutivo a registar um aumento no número de visitantes nos museus e monumentos tutelados pela Direcção Regional de Cultura do Norte, com uma subida de 6,1% em relação a 2016.

Em Guimarães, o Paço dos Duques de Bragança continua a ser o espaço museológico que mais visitantes atrai, registando nos primeiros seis meses do ano um total de 174.892 entradas, numa subida de 9,3% relativamente ao mesmo período de 2017. O monumento mais visitado continua a ser o Castelo de Guimarães, com um total de 135.310 entradas, mais 9,4% que no ano anterior.

De 2013 a 2017 registaram-se cerca de 2,7 milhões de visitantes no conjunto museológico composto pelo Museu de Lamego, Museu dos Biscainhos e Museu D. Diogo de Sousa (Braga), Paço dos Duques e Museu de Alberto Sampaio (Guimarães), Museu da Terra de Miranda (Miranda do Douro) e Museu do Abade de Baçal (Bragança).

Se a estes resultados se somarem os registos de entradas nos principais monumentos geridos pela DRCN constata-se um valor próximo dos cinco milhões de visitantes, sendo de destacar a posição ocupada pelo Paço dos Duques de Bragança, que nos últimos cinco anos registou mais de 1,5 milhões de entradas.