Nasce empresa especializada na gestão de boutique hotéis

Chama-se Unlock Boutique Hotels, é liderada por Miguel Velez (CEO), Martinho Fortunato (CFO) e Adrian Bridge (CDO) e tem como missão a gestão especializada de boutique hotéis. No mercado há dois meses, a empresa quer chegar ao final de 2017 com uma dezena de unidades.

Gerir boutique hotéis até 120 quartos é a missão da Unlock Boutique Hotels, uma hotel management company que pretende afirmar-se como “empresa tecnológica que oferece soluções que acrescem as receitas, reduzem os custos e melhoram toda a operação das unidades hoteleiras”, lê-se no texto de apresentação enviado ao Turisver.com.

Com sede no Porto e escritórios em Lisboa, a nova empresa já conta com dois boutique hotéis no seu portefólio, a Casa Melo Alvim em Viana do Castelo, primeiro hotel temático dedicado à filigrana, e o Hotel da Estrela, em Lisboa, mas a empresa pretende totalizar 10 unidades no fim de 2017.

“Em Portugal, existem cerca de 1.700 hotéis independentes, sendo que num número alargado de unidades a gestão, vendas, marketing, promoção, tecnologia, logísticas entre outras áreas podem ser optimizadas se incluídas numa rede específica para hotéis boutique. A Unlock Boutique Hotels propõe-se a gerir os activos desta tipologia de unidades, entre os 20 a 120 quartos, operando neste momento sobre dois modelos: através de um contrato de arrendamento ou mediante o pagamento de uma avença de gestão”, explica Miguel Velez

O CEO e fundador da Unlock anuncia ainda que em breve será lançado “um modelo de soft brand, em que não assumimos a gestão mas proporcionamos todas as restantes vantagens que a Unlock oferece”.

De acordo com outro dos fundadores, Martinho Fortunato, um dos principais traços distintivos da Unlock é a sua aposta no capital humano. “Temos uma equipa de gestão que combina mais de 40 anos de experiência na indústria hoteleira portuguesa, contratamos talentos com experiência comprovada, cuja expertise é essencial e crítica na tomada de decisões de forma a rentabilizar das unidades hoteleiras”, assegura.