Norwegian Escape apresentou-se ao trade europeu em mini-cruzeiro

Norwegian Escape11860_staterooms_thehaven_010715Mini-Suite

Um dia depois de ter sido entregue à Norwegian Cruise Line Holding, o Norwegian Escape, recebeu mais de três mil convidados do trade europeu e representantes da comunicação social, para se dar a conhecer num mini-cruzeiro de duas noites com partida e chegada a Hamburgo, em que o Turisver.com participou, a convite da GlobalSea Travel.

O mais recente e maior navio da frota da Norwegian Cruise Line, que será baptizado a 9 de Novembro em Miami, já navega. Depois do primeiro evento inaugural em Hamburgo, o Norwegian Escape seguiu domingo para Southampton, onde se apresentará ao mercado britânico, e daí rumará dia 29 a Miami, onde ficará sedeado.

Resultante de um “grande investimento” entre “os 810 a 815 milhões de euros”, segundo disse em conferência de imprensa o presidente e CEO da Norwegian Cruise Line Holding, Frank del Rio, o Escape é o 14º navio da NCL e também o maior. É também o primeiro navio da nova classe Breakaway Plus, mas não ficará muito tempo sozinho, já que a esta classe se irá juntar, na Primavera de 2017, o Norwegian Bliss que ficará sediado na China e irá operar em exclusivo para este mercado para o qual foi propositadamente desenhado, salientou Frank del Rio. Um ano depois chegará outro navio da mesma classe e o terceiro no Outono de 2019.

Com 326m de comprimento, 41 de largura e 19 decks, o Escape pode acomodar até 4.248 passageiros em 2.174 camarotes. Em destaque estão as 33 villas e suites que compõem o complexo The Haven by Norwegian, o espaço “6 estrelas”, onde se integram 22 Courtyard Penthouses. Somam-se 14 suites e 20 mini suites Spa, 26 Penthouses, 288 mini suites, 1.130 camarotes com varanda e 38 camarotes Spa também com varanda, 114 camarotes exteriores, 407 interiores e 82 estúdios “single”.

Uma das grandes apostas do Escape vai residir na gastronomia, como realçou o presidente da companhia, afirmando que “a comida a bordo vai estar acima dos padrões habituais” para o que “temos a bordo alguns dos mais reconhecidos Chefes internacionais”, caso do Bayamo by Jose Garces, um dos 17 restaurantes disponíveis, a que se juntam 10 bares, sendo um reservado a vinhos de topo.

Num navio que segue o conceito “Freestyle Cruising”, onde não existem horas predefinidas nem mesas marcadas para refeições e onde o ambiente prima pela descontracção, mesmo ao nível do vestuário, aposta grande é feita no entretenimento.

No deck 16 “mora” o maior parque aquático sobre o mar com divertimentos para miúdos e graúdos e com várias novidades como o “Free Fall”, um complexo desportivo que se divide pelos decks 18 e 19, o Mandara Spa, no deck 17 que integra a primeira “sala de neve” dos navios da NCL, onde a temperatura oscila entre os 0ºC e os -6ºC, um centro de fitness, casino e um teatro com espectáculos da Broadway, integram a oferta do mais novo navio da NCL.

Parte integrante da Norwegian Cruise Line Holding, que detém também as companhias Regent of the Seas e Oceania Cruises, a NCL tem no mercado europeu o seu principal cliente. “A Europa representa 80% da procura da NCL” e, segundo Harry Sommer, vice-presidente executivo de desenvolvimento comercial internacional, “vamos continuar a apostar neste mercado”.