Nova Cabo Verde Airlines apresenta-se em Portugal

“Estamos em mudança! Acompanhe-nos nesta viagem”. Este foi o mote do roadshow que a Cabo Verde Airlines levou a cabo em cidades como o Porto, Coimbra, Lisboa e no Algarve, para se apresentar aos agentes de viagens e operadores turísticos.

Na apresentação em Lisboa, Raul Andrade, director Comercial da companhia aérea, explicou os objectivos desta mudança, que está a ser acompanhada pelo total rebanding da empresa, que deixa de ser TACV para reforçar a sua ligação à nação cabo-verdiana passando a usar lettring azul e elementos que remetem para o arquipélago, transformação essa que se iniciou em Agosto do ano passado, quando a gestão do negócio internacional da transportadora aérea passou a ser assumida pelo grupo Icelandair, da Islândia.

Esta reestruturação, de acordo com o responsável, passou igualmente pela suspensão da operação doméstica da companhia e pela criação, desde o dia 1 de Fevereiro, de um hub na ilha do Sal, permitindo à Cabo Verde Airlines “operar de grandes mercados para grandes mercados via Cabo Verde, com horários convenientes, e conexões o mais soft, cómodo e rápido possível e em cerca de uma hora”. Ou seja “pela posição geo-estratégica de Cabo Verde, a transportadora aérea, reforça por um lado, e lança, por outro, rotas que ligam os quatro continentes”, deixando assim o modelo de negócio até então seguido, de operações ponto a ponto, mas sempre de olho no crescimento do turismo.

Assim, na Europa, para além dos voos de Lisboa, Paris (Charles de Gaulle) e Milão (Malpensa), arrancam em final de Junho as ligações a Roma (Fiumicino). No Brasil a companhia já está a voar para Fortaleza e Recife, tendo anunciado uma operação três vezes por semana para Salvador da Bahia. Em África há voa para Dakar (Senegal) e vai começar a operar para Lagos (Nigéria) e Luanda, em Novembro, enquanto acresce a Boston, ligações a Washington nos Estados Unidos, também a partir de Novembro. O objectivo, segundo Raul Andrade, é chegar aos 400 mil passageiros internacionais no final do ano, contra os 170 mil verificados em 2016.

Para tal, a companhia aérea vai contar com dois novos aviões B757/200 com capacidade para 182 lugares, sendo 22 em Confort Classe e 160 em económica, “que se ajustam melhor ao nosso network”, disse o responsável comercial. O primeiro aparelho com as novas cores da companhia chega a Cabo Verde no dia 23 de Junho, e o segundo é esperado em Julho, altura em que começará a preparar a implementação de um serviço business class.

No sentido de promover Cabo Verde como destino turístico, a transportadora aérea, conforme anunciou Raul Andrade, acaba de criar o produto stopover, que permite aos passageiros com ligações a outros destinos, permanecerem no país tanto na ida, como no regresso, ou nos dois sentidos.