Novo sistema de facturação leva AHRESP a pedir moratória ao ministro das Finanças

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) solicitou uma moratória de 90 dias ao ministro das Finanças para que as empresas que estejam obrigadas a instalar os novos equipamentos e sistemas de facturação possam cumprir com esta obrigação, uma vez que os equipamentos se encontram esgotados no mercado. A AHRESP diz também que tem sido confrontada “com o desespero dos empresários que querem cumprir com as suas obrigações legais e não têm como”, uma vez que, além de os equipamentos estarem esgotados, a falta de informação da Autoridade Tributária, bem como a complexa linguagem técnica, que segundo comunicado da AHRESP é “inacessível à compreensão imediata” dos empresários, estão “a promover várias dúvidas, confusões e informações contraditórias”. Por outro lado, a associação diz que os seus associados “sempre estiveram na primeira linha do combate à economia paralela e à concorrência desleal”, como foi exemplo a campanha “Peça a Factura” e o lançamento do “Código de Boas Práticas Fiscais, em parceria com o Ministério das Finanças. I.M.