Ombria Resort: Lançamento da 1ª pedra conta com presença de Ana Mendes Godinho

A secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, preside, esta quinta-feira, dia 25 de Agosto, à cerimónia de colocação da primeira pedra do Projecto Ombria Resort, que terá lugar em Loulé no Algarve.

O evento contará com as presenças de Ilpo Kokkila (Chairman Pontos Group), Timo Kokkila (CEO Pontos Group), Anton Bawab (Regional President EMEA Viceroy Hotel Group), Ville Tallbacka (director Ombria Resort), Julio Delgado (CEO Ombria Resort) e Vitor Aleixo (presidente da Câmara de Loulé), entre outras entidades.

Trata-se de um empreendimento de 5 estrelas localizado entre Tôr e Querença, a 8Km de Loulé. O Ombria Resort vai ser composto pelo hotel de 5 estrelas Viceroy at Ombria Resort com 76 quartos e suites do segmento de luxo, pelo complexo Viceroy Residences at Ombria Resort, com 65 residências turísticas, um campo de golfe de 18 buracos par 71 e Clubhouse e ainda moradias em banda e villas para venda.

Um lago, várias comodidades como instalações de Spa, centro de fitness, várias piscinas para adultos e crianças, actividades para os mais novos, instalações desportivas, beach club nas proximidades, experiências outdoor, horta biológica e observatório astronómico, vão completar a oferta do resort.

Abrindo portas ao primeiro hotel da marca americana Viceroy Hotels & Resorts, em Portugal e na Europa, além da vasta oferta para lazer, o Ombria Resort vai também prestar atenção o segmento corporate. Para isso o empreendimento será dotado de um Centro de Conferências e Eventos com quatro salas de reunião, um salão de baile e um lounge.

O projecto vai ser implantado numa área de 153 hectares de terreno com colinas verdes, ribeiras, azinheiras e sobreiros.

A abertura do Viceroy at Ombria Resort, e das Viceroy Residences at Ombria Resort está prevista para final de 2019. A primeira fase do projecto representa um investimento de mais de 100 milhões de euros. O investimento total, nas três fases, irá ultrapassar os 260 milhões de euros.

O investidor, Grupo Pontos, um fundo finlandês de private equity, realizará este investimento com cerca de 60% em capitais próprios, o que representa um cenário relativamente singular para este tipo de projectos.