OMT: Chegadas internacionais de turistas cresceram 4,3% até Abril

Entre Janeiro e Abril de 2013, as chegadas internacionais de turistas chegaram aos 298 milhões, 12 milhões a mais que em igual período do ano anterior, o que representa um crescimento de 4,3%, de acordo com o último Barómetro da Organização Mundial do Turismo (OMT) sobre o turismo mundial. De acordo com a OMT, os resultados foram positivos em todas as regiões do globo, com destaque para a região Ásia-Pacífico, onde o crescimento das chegadas internacionais os 6%, seguindo-se a Europa e o Médio Oriente, ambas com crescimentos de 5%, enquanto no continente americano a subida foi de apenas 1% e de 2% em África. Por sub-regiões, a OMT destaca o crescimento no sudeste asiático, que chegou aos 12%, enquanto na Ásia meridional atingiu os 9%, tal como na Europa central e oriental, sendo estas as regiões que maiores crescimentos apresentaram. ?O turismo internacional continua a mostrar um dinamismo extraordinário?, congratulou-se Taleb Rifai, secretário-geral da OMT, acrescentando que o crescimento registado durante os primeiros quatro meses do ano mostra que o turismo é, na actualidade, ?um dos sectores com maior crescimento, contribuindo de forma decisiva para a economia de um crescente número de países?. Apesar dos bons resultados, o Barómetro da OMT mostra que o crescimento foi maior nas economias emergentes, que registaram uma subida de 4,6%, enquanto as economias mais avançadas se ficaram pelos 3,3%. Relativamente à região Ásia-Pacífico, a OMT explica que o crescimento de 6% registado se ficou a dever ao acréscimo de 12% e 9% registado nas chegadas internacionais às sub-regiões do sudeste asiático e Ásia Meridional, respectivamente. Já na Europa, que continua a ser a região mais visitada do mundo, as chegadas internacionais aumentaram 5%, um resultado que a OMT diz ser ?excelente? tendo em conta a situação económica difícil da região, que ainda assim registou acréscimos de 9% na Europa Central e Oriental, sub-regiões que lideraram o crescimento europeu, enquanto a zona do Mediterrâneo e a Europa meridional conseguiram também resultados positivos, crescendo 5%. Piores desempenhos registaram as regiões da América e África, com subidas de apenas 1% e 2%, respectivamente, muito abaixo dos crescimentos de 5% e 6% alcançados em igual período do ano passado. A OMT diz que os crescimentos registados em todas as sub-regiões americanas e africanas foram quase nulos, à excepção da América Central, que cresceu 4% nas chegadas internacionais, enquanto em África o destaque vai para a parte subsaariana, que subiu 3%. No Médio Oriente, a OMT aponta um crescimento de 5%, ainda que avise que o número deve ser encarado com cautela, uma vez que existem ainda poucos dados disponíveis que permitam averiguar o real crescimento registado na região. I.M.