OMT: Protestos contra saturação turística são alerta para o sector

A saturação turística foi o tema da Cimeira Ministerial da Organização Mundial do Turismo no WTM, onde se considerou que os protestos sociais contra a saturação turística devem ser encarados como uma chamada de atenção para o sector.

Mais de 60 ministros de turismo e dirigentes do sector privado tomaram parte na Cimeira Ministerial da OMT que girou em torno da saturação turística. Compromisso das comunidades, comunicação, gestão do congestionamento, planificação adequada e diversificação de produtos foram alguns dos aspectos considerados fundamentais na abordagem da saturação turística.

Taleb Rifai, secretário-geral da OMT sublinhou que “o crescimento não é o inimigo, os números não são o inimigo, a chave está em gerir o crescimento de uma forma sustentável, responsável e inteligente, e em utilizar o poer do crescimento a nosso favor”.

“Não podemos continuar a construir hotéis de 5 estrelas em sociedades de 3 estrelas. Os empregos e a caridade não bastam – necessitamos de diversificar as actividades dos visitantes, reduzir a sazonalidade e criar consciência acerca dos destinos menos massificados”, acrescentou.

Os participantes concordaram na necessidade de sensibilizar as comunidades acerca dos benefícios do turismo, de melhorar a utilização de dados macro para medir e gerir o impacto dos turistas e promover o desenvolvimento das experiencias turísticas que tenham impacto positivo directo nas comunidades.

Em debate esteve também a economia colaborativa, com os participantes a reconhecerem que se trata de um fenómeno em alta e que por isso precisa de ser entendido e gerido pelos destinos, de forma individual.