OMT quer países do G20 a priorizarem o turismo

O secretário-geral da Organização Mundial do Turismo foi à cimeira do G20 defender que a actividade turística é uma ferramenta poderosa no que toca à sua capacidade de gerar mais e melhores postos de trabalho, pelo que estes países devem colocar o turismo nas suas agendas.

Num encontro com o presidente da Argentina que preside ao G20, Zurab Pololikashvili sublinhou a capacidade do turismo enquanto gerador de emprego bem como a necessidade de impulsionar a adaptação da actividade turística à transformação digital, temas que foram também abordados na 8ª reunião de ministros de Turismo do G20, que se realizou esta terça-feira em Buenos Aires.

Esta reunião centrou-se no futuro do emprego e no papel do turismo no desenvolvimento sustentável. No âmbito da reunião, os ministros do Turismo acordaram estudar aspectos como o de impulsionar políticas que promovam o emprego pleno e produtivo, facilitem o progresso da inovação no turismo e fomentem a criação de emprego decente. Estimular a inovação e o empreendedorismo, criar mecanismos de cooperação entre instituições educativas, sector privado, governos e sócios tecnológicos para rever programas educativos e ainda estudar a importância das PMEs no turismo, foram outras das áreas que os governantes acordaram estudar.

Em 2016, os países do G20 receberam 904 milhões de turistas que geraram mais de mil milhões de dólares, montante que representa 6,3% do total de exportações do G20.