ONU: Ecoturismo é fundamental na erradicação da pobreza

A Assembleia-geral das Nações Unidas reconheceu o ecoturismo como um “elemento-chave para erradicar a pobreza e proteger o meio ambiente”. Para a Organização Mundial do Turismo trata-se de uma “resolução histórica” que outorga ao turismo um “importante reconhecimento” enquanto “instrumento adequado para a promoção do desenvolvimento sustentável”. Tanto mais que a resolução, aprovada por unanimidade, passa a ser adoptada pelas Nações Unidas. Intitulada “Promoção do ecoturismo para a erradicação da pobreza e a protecção do meio ambiente”, a resolução insta os Estados-membros das Nações Unidas a adoptar políticas que promovam o ecoturismo, sublinhando os seus “efeitos positivos na geração de receitas, na criação de empregos e na educação e, em consequência, na luta contra a forme e a pobreza”. A citada resolução reconhece ainda que “o ecoturismo cria importantes oportunidades de conservação, protecção e uso sustentável da diversidade biológica e das zonas naturais, ao sensibilizar as comunidades locais e indígenas dos países em que se encontram, e os visitantes, a preservar e respeitar o património natural e cultural”. A OMT já felicitou as Nações Unidas pela adopção desta resolução que, segundo o seu secretário-geral, Taleb Rifai, “demonstra claramente que o turismo sustentável tem um papel vital a desempenhar num futuro mais justo e sustentável para todos”. M.F.