Opinião: Formação em Turismo? Sim, e cada vez com mais procura*

O turismo e o perfil do turista têm-se alterado profundamente nos últimos anos e a formação em turismo é vital para enfrentar os novos desafios. Neste âmbito, a formação para executivos assume um carácter fundamental, dotando os participantes das ferramentas necessárias para a melhoria da sua performance nas empresas em que trabalham, como sublinha Nuno Fazenda, coordenador do Programa de Gestão para o Turismo da Universidade Católica.

O Turismo tem mudado muito nos últimos anos. O perfil do turista mudou muito. Temos hoje um turista mais exigente, mais informado, mais sensível às questões ambientais, que procura experiências autênticas e customizadas. As companhias low cost influenciaram (significativamente) também o mundo das viagens e turismo. A digitalização do turismo e o online marcaram e vão continuar a marcar ainda mais o futuro do turismo. A acrescer a estas mudanças, há ainda alterações, de natureza mais macro, que constituem igualmente desafios para atividade turística, nomeadamente, o envelhecimento da população europeia, maiores preocupações da sociedade com a saúde e bem-estar, alterações climáticas, a abertura a novos mercados e a economia partilhada.

Neste sentido, como refere Nuno Fazenda, coordenador do Programa de Gestão para o Turismo da Universidade Católica, a formação para executivos não pode, naturalmente, deixar de considerar estas e outras mudanças no turismo. Os objetivos dos participantes que procuram formação para executivos na área do turismo, são principalmente “aprofundar conhecimentos, por forma a melhorarem a sua performance nas empresas e organizações onde trabalham, ou reorientar a sua atividade profissional”, adianta.

A Universidade Católica realiza assim, anualmente, em parceria com o Turismo de Portugal e a Confederação do Turismo Português, o PAGETur – Programa Avançado de Gestão para o Turismo, que visa assim dotar os seus participantes com uma formação avançada em Gestão do Turismo, aptos a desenvolver funções de administração e gestão em empresas e/ou instituições privadas e públicas do Turismo.

Sem prejuízo de um quadro conceptual subjacente ao curso e aos módulos que o incorporam, a marca deste curso é, claramente, a sua orientação para o mercado, para a prática, para a realidade turística, visando dotar os seus participantes com conhecimentos e ferramentas práticas que lhes permitam melhorar a sua performance nas empresas, nas organizações ou no desenvolvimento de projetos na área do turismo, nomeadamente, através da discussão de casos práticos, role plays, trabalhos de grupo, coaching, seminários/workshops e visitas de campos a empresas/projetos ligados ao turismo.

O PAGETur conta com um corpo docente que, além de possuir uma sólida formação académica, detém também uma ligação e experiência ao meio empresarial e das organizações do turismo, “o que se traduz numa orientação muito prática das aulas para os desafios que os profissionais do turismo enfrentam”, assegura ainda o coordenador do Programa.

Este programa está com as candidaturas a decorrer aqui, e a próxima edição começa já dia 26 de Janeiro.

*Católica-Lisbon