Paço de Dona Loba vai ser integrado na Rota do Românico

Datado do sec. XIV e classificado como monumento nacional, o Paço de Dona Loba, em Padronelo, Amarante, vai ser integrado na Rota do Românico. Antes disso, no entanto, terá que ser alvo de uma série de estudos tendo em vista a sua conservação e valorização.

Edificado no século XIV e classificado como monumento nacional em 1978, o Paço de Dona Loba e a área envolvente foram adquiridos recentemente pelo Município de Amarante.

No âmbito da operação “Rota do Românico: Património, Cultura e Turismo – Tâmega”, apresentada pela Associação de Municípios do Baixo Tâmega ao Programa Operacional Regional do Norte 2014/2020 (Norte 2020), vão ser agora iniciados trabalhos arqueológicos e diversos estudos, designadamente da paisagem, da história e das condições estruturais, tendo como alvo aquele exemplar de casa-forte medieval.

Estas acções representarão um investimento de cerca de 82 mil euros, co-financiado em 85% pelo Norte 2020, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, e em 15% pelo Município de Amarante.

Recorde-se que a Rota do Românico, projecto turístico-cultural, agrega 58 imóveis em 12 municípios dos vales do Sousa, Douro e Tâmega, incluindo 10 no concelho de Amarante.