Palácio Nacional da Ajuda: obras para instalar o Tesouro Real já começaram

O Palácio Nacional da Ajuda já iniciou as obras de valorização que visam acolher a Exposição Permanente do Tesouro Real, num projecto com um investimento estimado em cerca de 21 milhões de euros e com prazo estimado de conclusão para o primeiro semestre de 2020.

Após a realização da campanha arqueológica e sondagens geológicas para elaboração dos trabalhos, a primeira intervenção é a demolição de elementos e construções dissonantes e a contenção periférica. Com esta fase concluída, seguir-se-ão as obras do edifício e da Calçada da Ajuda, bem como as obras de Museografia, de construção do equipamento expositivo, de montagem da exposição e de segurança.

O projecto contempla o fecho da ala Poente do palácio com uma implementação que vai respeitar os limites actuais do edifício. A nova fachada Poente, com desenho e expressão contemporânea, visa restituir a unidade de leitura do conjunto, sendo utilizada uma composição formal, com referências aos alçados pré existentes, onde se enfatizam as linhas verticais e horizontais. Nesta nova ala será instalada a exposição Tesouro Real, que inclui as Jóias da Coroa e do Tesouro de Ourivesaria.

O projecto de arquitectura, da responsabilidade da Direcção Geral do Património Cultural, está concluído, tal como projectos de especialidade, assessorados por um perito internacional de segurança. O projecto de museologia e comunicação gráfica está a ser desenvolvido pela “Providência Design”.

O investimento de 21 milhões de euros inclui também as obras da Calçada da Ajuda, a construção de um novo restaurante e diversas intervenções de reforço de segurança. Será maioritariamente suportado pelo Fundo de Desenvolvimento Turístico de Lisboa, a que acresce um investimento de cerca de 5 milhões de euros da Associação Turismo de Lisboa e de cerca de 4 milhões de euros do Ministério da Cultura.

O projecto de valorização e posterior instalação da exposição tem a colaboração do Ministério da Cultura/Direcção Geral do Património Cultural, da Câmara Municipal de Lisboa e da Associação Turismo de Lisboa.