Parques de Sintra: intervenções no Palácio Nacional de Queluz

A Parques de Sintra está a desenvolver uma intervenção de conservação e restauro na Sala dos Embaixadores, no Palácio Nacional de Queluz. Os trabalhos, que visam o tratamento de todos os elementos existentes neste espaço, estão orçados em 180.000€, com conclusão prevista para o Verão de 2018.

A intervenção contempla o tratamento das madeiras estruturais e pintadas, das superfícies cobertas com telas pintadas lisa e telas pintadas figurativas, dos elementos relevados dourados, espelhos e vidros, do pavimento em pedra e pavimentos em madeira, e do conjunto de luminárias constituído pelos lustres adossados aos alçados e os três lustres centrais de maiores dimensões.

No âmbito desta acção estão previstos trabalhos de recuperação na zona da cobertura, bem como a renovação de algumas infra-estruturas, nomeadamente a modernização das redes de energia, telecomunicações, iluminação e detecção de incêndios, bem como a expansão dos sistemas de videovigilância, de forma a promover maior segurança, eficiência energética e adequação estética destes elementos.

Tendo em mente a preservação deste conjunto patrimonial, esta intervenção rege-se por padrões de rigor científico e técnico e pela aplicação das boas práticas no campo da conservação e restauro. Dadas as diferentes especialidades artísticas presentes na sala, recorreu-se ao Laboratório José de Figueiredo, da Direcção-Geral do Património Geral, para apoio concreto na definição dos trabalhos a realizar nos elementos em tela, madeira e vidros pintados com elementos figurativos.

Seguindo a política de “Aberto para Obras” da empresa, foi criado um túnel de circulação com janelas revestidas a acrílico que permitirá aos visitantes acompanharem a acção de conservação e restauro em curso.