Pedro Costa Ferreira: Visita de trabalho a Bruxelas com “balanço muito positivo”

Terminada a visita de trabalho a Bruxelas, organizada pela CTP e em que participaram vários  associados e empresários, Pedro Costa Ferreira, presidente da APAVT, fez um “balanço muito positivo” da iniciativa pelo facto de vários subsectores do turismo se terem apresentado em conjunto, pelos encontros realizados e pela boa ligação estabelecida com os eurodeputados.

“Depois de tudo o que foi feito não é de admirar que eu afirme que o balanço é muito positivo”, disse Pedro Costa Ferreira ao Turisver.com, apontando três ordens de razões para a sua apreciação. Em primeiro lugar porque nesta visita a Bruxelas “apresentámo-nos todos em conjunto, associações e grandes empresários” de subsectores diferenciados, com interesses também diferenciados, mas com causas comuns. “Sabemos que representamos subsectores com interesses próprios, por vezes até litigantes, mas sabemos também que temos um amplo espaço de manobra comum e de interesses comuns”, notou Pedro Costa Ferreira sublinhando que o facto de “termos estado todos juntos e sob um mesmo emblema” representa do “10 passos à frente do ponto de vista da organização da nossa actuação”.

A segunda nota deixada pelo presidente da APAVT foi para os encontros realizados, com destaque para o encontro com o Comissário Carlos Moedas. “Quem está a representar as associações e eu próprio, até pelo meu trabalho na ECTAA, sabe que é na Europa que se decidem muitas das coisas que pensamos que decidimos em Portugal” o que implica que tenha que ser a nível europeu que há que estabelecer diálogos que nem sempre são fáceis “porque estamos mais longe, porque há uma complexidade de organizações que importa clarificar e perceber e que obriga a ter um pouco mais de paciência”. Não obstante, Pedro Costa Ferreira considera que este é “um diálogo mais importante e quem está no turismo, sobretudo no nível associativo, se não se esforçar por ter este diálogo não está a ser consciente nem a zelar pelos interesses de ninguém”.

Costa Ferreira deixou ainda uma última nota para “a boa ligação aos deputados através da eurodeputada Cláudia Monteiro de Aguiar” que considerou ser “um bom exemplo do que deve acontecer porque há muitos aspectos da nossa relação com a comunidade que têm que ser feitos ao mais alto nível político”. Para o presidente da APAVT, a “ponte” que os deputados podem estabelecer é “importante”, apesar de considerar que não deve ser única, o sector privado deve saber tomar nas suas mãos a resolução de muitos problemas.