Peniche é 1º destino de surf do mundo a caminho da sustentabilidade turística

Peniche foi o primeiro município a ser avaliado à luz do programa de certificação STOKE Surf Destinations, após a visita de representantes da empresa americana de certificação. Esta avaliação consistiu na comparação das práticas de Peniche com os 84 critérios do novo programa STOKE Surf Destinations, baseado nos critérios para destinos turísticos do Global Sustainable Tourism Council.

A empresa, após contactos com diferentes agentes locais para avaliar, entre outros, o planeamento turístico, o desenvolvimento comunitário, a preservação do património cultural, e as iniciativas de conservação ambiental e de gestão das ondas do concelho, desenvolveu um relatório do “caminho para a certificação”, que apresenta sugestões de estratégias para o cumprimento de alguns critérios em falta, que permitiriam garantir a certificação nos próximos anos.

Como pioneiro do programa a nível mundial, António José Correia, presidente da Câmara Municipal de Peniche, referiu que “o surf colocou Peniche no radar a nível turístico e transformou completamente a nossa economia ao longo da última década”, para acrescentar que “a nossa participação no programa de certificação STOKE resultou numa avaliação objectiva da nossa indústria turística, além de servir o município com uma ferramenta de apoio na afirmação de Peniche como um dos principais destinos no mundo para a prática de desportos de deslize”

Carl Kish, cofundador da STOKECertified, afirmou que “Portugal tem vindo a dar prioridade ao turismo de surf e Peniche é um exemplo inequívoco do potencial do país para se tornar num líder internacional na gestão sustentável do turismo de surf”.

Este responsável acredita que Peniche “deve continuar a capitalizar nos seus diversos recursos turísticos e a capacitar a rede local de agentes turísticos, de forma a criar um plano para o desenvolvimento de uma experiência turística diversificada”, indicando ainda que “esta experiência deve considerar, não apenas as ondas de classe mundial, mas também o património biológico e geológico único, a riqueza histórica e cultural, as rendas de bilros, a pesca, a religião, bem como a herança da revolução política.”

Este processo inicial para a certificação de Peniche foi conduzido por António José Correia e a Câmara Municipal, através do apoio de uma equipa de docentes e investigadores da Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar (ESTM), do Instituto Politécnico de Leiria. O desenvolvimento do programa STOKE Surf Destinations começou há mais de um ano e, agora que os critérios foram testados no terreno, continuará a ser aperfeiçoado. O mesmo aconteceu com a certificação STOKE para operadores turísticos, criada há seis anos e que conta actualmente com nove membros em seis países diferentes.