Pernambuco quer Portugal de novo no topo dos mercados europeus

Novos produtos turísticos, muitas novidades em termos de animação, novas unidades hoteleiras, segurança. Estes são alguns dos argumentos que Pernambuco está a utilizar para a recuperação dos fluxos turísticos de Portugal, como avançou ontem, durante um encontro com a imprensa, o secretário de Turismo, Alberto Feitosa. Os portugueses já representaram 12% dos turistas estrangeiros que anualmente demandavam o estado Pernambuco, no nordeste do Brasil, ocupando o primeiro lugar entre os mercados europeus. Em 2012 essa percentagem rondava os 7%, tendo caído para terceiro lugar, depois da Alemanha e de Itália. A conjuntura económica de Portugal explica a quebra mas Pernambuco está empenhado em recuperar os fluxos turísticos portugueses perdidos. A garantia foi ontem dada pelo secretário de Turismo de Pernambuco, Alberto Feitosa, que durante uma apresentação à imprensa assumiu que ?o mercado português é muito interessante para nós? e que ?queremos que Portugal volte a ocupar o primeiro lugar. ?Queremos aproveitar o grande momento económico do estado de Pernambuco, os novos produtos turísticos em que estamos apostando e também a abertura da nova unidade do grupo Enotel?, afirmou o secretário de Turismo de Pernambuco durante a apresentação à imprensa deste estado brasileiro e da nova unidade do grupo português Enotel. Foi por isso de novidades que Feitosa falou, a começar pelas 13.170 novas camas que estão em construção, por novos spots turísticos como a Praia dos Carneiros ou o sertanejo Vale de São Francisco com os seus vinhos, o turismo de aventura no Agreste, as festividades da Semana Santa, do São João ou do Carnaval, ou ainda a vertente desportiva, com o surf, sem falar no turismo ecológico em Fernando Noronha. Junta-se o turismo médico, com o Alberto Feitosa a sublinhar que Recife é já o ?segundo pólo médico do país, logo a seguir a São Paulo? pelo que ?o turismo médico está sendo muito importante?. Feitosa pôs também a tónica da sua apresentação na segurança para afirmar que Recife é hoje uma das mais seguras cidades do nordeste, graças ao programa Pacto Vida de segurança pública que em 2012 foi premiado pela ONU. M.F.