Pilotos da Thomas Cook Airlines em greve no dia 8 de Setembro

Na disputa por melhores salários com a companhia aérea, os pilotos da Thomas Cook Airlines tomaram a decisão de entrar em greve no próximo dia 8 de Setembro, entre as 3h00 e as 15h00. Decisão que foi já confirmada pela transportadora e pela British Airline Pilots’ Association.

Mais de 400 do total de 560 pilotos da Thomas Cook Airlines são membros da BALPA, a British Airline Pilots’s Association. A associação afirma que após uma votação secreta, que tomou lugar na passada sexta-feira, 91% dos membros, entre os 88% que participaram na votação, estão a favor de interpor uma acção laboral. Decorrem há já oito meses as negociações relacionadas com salários.

A Thomas Cook ofereceu um aumento de 1,5% e a BALPA afirma querer um aumento de acordo com a inflação e melhores condições nas viagens dos pilotos. O jornal britânico The Times reportou que os pilotos pediram um aumento de 10,7%, ou seja um salário de cerca de 10.000 libras, e requisitaram à companhia aérea voar em classe executiva, quando viajam entre aeroportos para ligação com outros voos.

Brian Strutton, secretário-geral da BALPA, afirma que “perturbar os planos de viagens de várias pessoas é a última coisas que os pilotos desejam”, mas que “os nossos membros estão frustrados, pois após tantos meses de negociações ainda não têm uma oferta de salário decente em cima da mesa”. Do seu lado prometeu prosseguir estas negociações de modo a que se atinja um consenso.

A Thomas Cook Airlines encontra-se, de momento, a tomar medidas de contingência, enquanto continua as discussões salariais com os pilotos. A companhia aérea afirma que “a nossa prioridade é minimizar as perturbações para os nossos clientes”. Informa que se a greve se verificar as operações da transportadora sofrerão algum impacto, mas que “estamos confiantes que vamos conseguir operar todos os nossos voos”. A thomascookairlines.com é a plataforma que vai noticiar as alterações às operações da companhia aérea no dia 8 de Setembro.