Pires de Lima: Sazonalidade não se combate com eventos

Para Pires de Lima não são os eventos que permitem combater a sazonalidade, mas sim a criação de produtos sustentados, como o golfe e o turismo residencial. O ministro falava, sexta-feira, na II Cimeira da CTP, no Algarve. Na sua intervenção, o ministro da Economia disse haver duas vias ?paralelas em permanente colaboração? para combater a sazonalidade. Uma delas, afirmou, concretamente a criação de ?produto e experiências? deverá ser trilhada ?por cada região, pelos autarcas, pelas entidades regionais e pelas empresas?, fazendo no entanto notar que ?um destino não vive de eventos. Ou poucos destinos podem apenas viver de eventos?. Uma segunda via deverá ser trilhada pelo Turismo de Portugal, em associação com as empresas e ERTs, e passa pela estruturação coerente de produtos a apresentar na promoção externa, estando neste caso o golfe, o plano de combate à sazonalidade e o turismo residencial. ?O turismo residencial é um dos produtos que pode mitigar a sazonalidade?, afirmou Pires e Lima, sublinhando que ?o turismo residencial foi um dos pontos da agenda, dos que mais interesse despertou? na sua recente deslocação à Rússia, com o secretário de Estado do Turismo. Uma acção no âmbito da qual ?foram anunciadas duas novas operações das duas maiores operadoras russas para o Algarve? que levarão à região cerca de 30 mil turistas russos. M.F.