Plano de expansão da Gaviota dá prioridade a Havana

O plano de expansão do grupo de turismo estatal de Cuba – Gaviota – prioriza Havana com a construção de três novos hotéis nos próximos três anos.

O principal objectivo da direcção da Gaviota, líder da industria turística na ilha com cerca de 24 mil quartos, será posicionar Havana como um dos primeiros destinos de turismo urbano nas Caraíbas.

De acordo com a televisão estatal cubana, o grupo projecta para 2020 aumentar para 50 mil o número de quartos que opera em todo o país. Havana, Varadero, Cayos de Villa Clara, Jardines del Rey, Ciego de Ávila, Camagüey (centro este) e Holguín (este) são as localidades turísticas que ganharão novo hotéis. A noticia não especifica se a gestão hoteleira das novas unidades se fará em forma de empresa mista, com grupos hoteleiros estrangeiros, como acontece com quase todos os hotéis da ilha.

Em Maio pasado o grupo turístico Gaviota anunciou que planeava 14 mil novos quartos entre 2015 e 2017.

Um dos projectos em marcha será a abertura, no próximo ano, de um hotel de 5 estrelas luxo no antigo edificio “Manzana de Gómez”, localizado no Centro Histórico de Havana, com 246 quartos. Em 2017 será reaberto o lendário “Hotel Packard” com 300 quartos, e em 2018 será a vez do novo “Prado y Malecón”, que passará a oferecer 208 quartos.

Actualmente, a Gaviota oferece, na capital cubana, os hotéis “Quinta Avenida”,  “Memories Miramar Havana” e “H10 Panorama”, todos localizados no bairro Miramar.

C.M.