Porto e Norte aposta no turismo de compras

O Porto e Norte de Portugal está a apostar no turismo de compras como produto estratégico cada vez mais apetecível para cativar os visitantes para o destino.

Números concretos ainda não há mas o presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), Melchior Moreira, indica que representará já cerca de “7% na tomada de decisão de visita (pela amostra recolhida dos dados das Lojas Interactivas) e que passará muito rapidamente a ser tratado como um produto estratégico diferenciado”.

De tal modo que nesta edição da BTL, as compras vão estar associadas ao produto estratégico por excelência “gastronomia e vinhos”.

O fabrico de lápis e a chapelaria, a joalharia, o calçado, as conserveiras, os sabonetes, os vinhos ou a construção de caiaques ou violinos começam a ser motivo, por si, para movimentar e aumentar os fluxos turísticos na região.

Em 2016, pelas Lojas Interactivas de Turismo do Aeroporto Francisco Sá Carneiro e do Porto Welcome Center) passaram quase 500 mil turistas, atendidos de forma presencial. “Cerca de 30 por cento desta procura foi pelos City Shorts Breaks e por Gastronomia e Vinhos, produtos turísticos estratégicos que se associam ao turismo de compras”, refere o presidente da TPNP.

Os espanhóis lideram mas o francês foi a nacionalidade que mais cresceu este último ano, seguido dos turistas do Reino Unido, Alemanha e Brasil.

No stand da TPNP, que contempla mais de 800 m2 de área de negócios/parceiros, vão estar presentes 90% dos municípios do Porto e Norte e mais de 400 parceiros envolvidos. Em destaque nesta edição estão acções com públicos profissionais, nos dias 15, 16 e 17, que passarão por experiências de degustação de gastronomia e vinhos e contacto com os principais produtos que apelam às compras.