Porto Santo recebe operação charter da Dinamarca no Inverno

A Ilha do Porto Santo vai receber a sua primeira operação charter de Inverno, numa ligação de Billund na Dinamarca, que deverá acontecer entre Dezembro próximo e Janeiro de 2016.

Os pormenores que norteiam esta nova operação foram avançados, esta quarta-feira, em Conferência de Imprensa, pelo secretário Regional da Economia, Turismo e Cultura, Eduardo Jesus, e pelos responsáveis do tour operador que se deslocaram à ilha, acompanhados de jornalistas e agentes de viagens dinamarqueses, para conhecer, in loco, as potencialidades do destino, de modo a melhor sustentar a sua promoção e as respectivas vendas, naquele país.

Trata-se de uma nova ligação que concretiza a estratégia que a Secretaria Regional da Economia, Turismo e Cultura, através da Associação de Promoção da Madeira, tem vindo a defender para o Porto Santo, tendo em vista o combate à sazonalidade e a exploração de novas potencialidades que extravasam a oferta que é disponibilizada no verão, com contributos claros e directos para a economia da ilha.

Na ocasião, o secretário Regional afirmou que “esta operação, sendo inédita porque visa o mercado de Inverno, vem contrariar a sazonalidade e provar que é possível, conjugando vários esforços, ter o Porto Santo a operar, também nesta estação”.

Esta ligação sazonal a Billund – o segundo maior aeroporto da Dinamarca – terá uma frequência semanal (às sextas-feiras), que será operada através de uma aeronave A320, com capacidade para 180 lugares. Ao todo, prevê-se que esta companhia possa vir a transportar, de e para o Porto Santo, cerca de 2.300 passageiros, numa oferta que será complementada, a partir de Fevereiro de 2016, com a existência de uma segunda frequência semanal, com origem em Copenhaga.

A operação vai certamente fazer crescer o número de turistas dinamarqueses na ilha. No primeiro semestre de 2015, entraram na região 13.662 turistas dinamarqueses, os quais originaram mais de 107 mil dormidas na hotelaria regional. Comparativamente a igual período de 2014, os aumentos são na ordem dos 27% e dos 24%, respectivamente.