Portugueses marcam viagens em cima da hora

Não é novidade, mas acentuou-se no segundo trimestre deste ano, tanto para reservas dentro do país como para viagens ao estrangeiro. O que também aumentou foi o recurso à Internet para marcação de viagens e o número de viagens de curta duração.

No 2º trimestre deste ano, os residentes em Portugal realizaram um total de 4,27 milhões de viagens, mas apenas em 1,3 milhões houve reserva antecipada dos serviços, ou seja, percentualmente apenas 29,9% das viagens foram alvo deste tipo de reserva. No caso das viagens ao estrangeiro a diminuição de reservas antecipadas é expressiva: -5,8p.p. para 87,5% do total.

Quanto à forma de organização das viagens, o recurso à Internet continua a subir. No seguindo trimestre a internet foi utilizada na organização de 16,1% (+1,5 p.p.) das viagens realizadas (11,9% nas deslocações domésticas e 51,5% nas deslocações para o exterior).

Já as agências de viagens estiveram envolvidas em 7,6% das viagens: 3,8% nas domésticas (+0,4 p.p.) e 39,4% nas viagens ao estrangeiro (-1,8 p.p.).

A crescer estiveram as viagens de curta duração, ou seja, até 3 noites (+1,9%), as quais representaram 79,4% do total. Em oposição, as viagens de longa duração (4 e mais noites) mantiveram-se em decréscimo (-11,3%).

Quanto ao alojamento, os “Hotéis e similares” perderam 6,1 p.p. em termos de representatividade, tendo assegurado 24,0% das dormidas no trimestre. Já o do alojamento particular pago aumentou o seu peso de 5,0% para 6,8%.