Presidente da República avisa turismo para que não se fique pela “contemplação”

O Presidente da República avisa o sector do Turismo para que não se fique pela “contemplação ou inércia complacente” perante este bom ano turístico. “O ano vivido é entusiasmante em perspectivas e resultados, mas cumpre ir mais além em ambição”.

Marcelo Rebelo de Sousa, que discursava na sessão de encerramento da III Cimeira do Turismo Português, que decorreu esta terça-feira, no Museu do Oriente, em Lisboa, organizada pela CTP, no âmbito do Dia Mundial do Turismo, disse que “não tem sido evidente que a evolução do investimento, das exportações e do consumo interno permitam antever o crescimento desejado”.

Neste sentido, “mais uma razão para reforçar a aposta nesse investimento atraindo-o e não retraindo, e nas exportações, diversificando-as com imaginação“, referiu o Presidente da República, salientando que “o turismo é vital nesse esforço”.

Rebelo de Sousa alertou o sector do turismo a continuar a apostar na qualidade, com índices de preços mais significativos, no turismo interno, nas ofensivas em mercados com enorme potencial, mas com entrada ainda tímida no país, como o alemão, na redobrada afirmação de Portugal como destino de ano inteiro e numa ênfase maior na imagem externa de Portugal.